Calderano passa japonês e agora é o 3º melhor mesatenista do mundo


O carioca Hugo Calderano, de 25 anos, se tornou neste domingo (30) o número 3 do mundo no tênis de mesa e, de quebra, passou a ser o maior jogador das Américas, ultrapassando o norte-americano Sol Schiff, que detinha a posição desde 1938. 

No ranking mundial de fevereiro, antecipado excepcionalmente para hoje (30) pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, sigla em inglês), o brasileiro desponta em terceiro lugar (4913 pontos), antes ocupado pelo Tomokazu Harimoto (agora com 4.608). Calderano só está atrás de chineses  – Fan Zhendong (8.598) e Ma Long (5.404) – considerados os melhores do mundo há gerações. 

Mesmo sem conquistas recentes, em razão do recesso do fim de ano, o mesatenista carioca subiu de posição devido à regularidade e ao bom desempenho no ano passado, segundo análise da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM). Na Olimpíada de Tóquio (Japão), Calderano se classificou às quartas de final e em setembro conquistou o maior título dele na carreira: o WTT Star Contender de Doha, importante etapa do circuito mundial. 

Outros brasileiros também subiram na atualização do ranking da ITTF. No feminino, Bruna Takahashi ascendeu sete posições e agora é a 32ª colocada, posição inédita para uma mesatenista do país. Já Vitor Ishiy subiu três postos e passou a ocupar o 53° lugar no masculino, 12 posições atrás de Gustavo Tsuboi, na 41ª colocação.





AGÊNCIA EBC

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on print
Print